o aR que Me faLta

Vou deixar um post  do meu anterior blog. O meu primeiro blog... deixei o para os que não sabem porque a minha tal amiga que tenho falado sabia dele e desde então não achei que merecia saber tanto de mim. tenho muita pena de ter deixado de escrever nele, conta muitas historias do inicio do meu namoro com o meu marido... são exelentes recordações. Visto isso optei por escrever aqui alguns dos posts que eu quero partilhar convosco, eu mesma recordar e aqui neste meu paginas vivas gravar porque acredito que não o deixarei para trocar por outro blog. Aqui serei eu mesma dê a vida as voltas que der.

 

27 de Agosto de 2007

 

 

 

 

 

"Mais uma noite que o sono nao aparece. Mais uma que a tua ausência me deixa o coraçao triste, meu sorriso radia muito menos. É so mais hoje e amanha eu sei!!! Depois ja ca estas. Mas eu sou exigente nao me habituo ao tempo, nao gosto dele passa rápido quando nao quero e cada minuto que estas longe parecem o deserto, sem fim aparente. Porque tanto demoras a passar? Que ironia estranha porque nao vens ao sono, assim pensava menos, sentia menos, estava menos tempo acordada. Depois de amanha o mundo vai ficar bem mais belo, deito me a sorrir e acordo uma lamechas apaixonada. Fazes me bem. Agora acredito que amar em plena sintonia é possivel,que nao é necessario mentir porque é possivel compreender, que nao há porque sermos quem nao somos. Porque quem ama, ama o que somos em toda a nossa essência. É tao bom acreditarque os sonhos podem ser realizaveis, que ser romantico nao esta fora de moda, que ficar com os olhos humidos de emoçao nao é sinal de fraqueza, dizer o que nos vai no coraçao sem fazer "joquinhos", sem querer dar demais! Que mal tem dar demais, o que alias nunca é demais. Porque se por algum momento pensarmos que quem amamos nao merece tanta dedicaçao, tanto amor demonstrado, entao nao nos merece nao há porque amar. Todos os seres querem ser amados da maneira mais forte e pura possivel... e muitas vezes querem o que nao sabem dar... Nem tudo tem que ter um fim, nem tudo tem um final desagradavel, nem sempre se sofre... Ja acredito nisso, ja me deixo exprimir, ja acredito, ja vivo . Ja tenho o AR puro que ansiava.

 

 

 

 - Por quanto tempo?

 - nao sei - será que vale a pena?

 - Vale, vale mesmo nao se vê nos meus olhos!

 - Podes sofrer! -

- Pois posso, mas tambem posso ser feliz  e acredito que sim! "

 

Passou se quando o meu amor estava ainda a trabalhar em Lisboa, ele sempre morou cá ... so estava lá a trabalhar e no nosso primeiro ano de namoro só o via ao fim de semana... nem imaginam o que nos custou.

 

publicado por sandra às 20:27 | favorito
tags: